Calendário da Lei Aldir Blanc

maio 20, 2021

A prefeitura Municipal de Campina Grande, por meio da Secretaria de Cultura, iniciou a primeira fase da contrapartida do Edital 004-Literatura, dos projetos contemplados pela Lei Aldir Blanc. Nesta etapa inicial, foi realizado o lançamento de três livros, dos doze contemplados pelo referido edital.
As obras lançadas neste primeiro momento são: ‘Willian Blake e Castro Alves: Proposta contra escravidão infantil e hipocrisia religiosa’, de Thiago José de Sousa; ‘Animal Humano’ de Fhio Rodrigues e ‘Entre Amores, Dores e Crises’, de Arthur Diogo. O Edital tem o intuito de fomentar o desenvolvimento de atividades na área literária, seja em cordéis, romances ou contos. De acordo com as regras estabelecidas pela Lei Aldir Blanc, cada contemplado fará a doação de 50 exemplares que posteriormente serão destinados aos espaços de leitura e bibliotecas, a serem definidos pela Secretaria Municipal de Cultura.

Uma opção para O Maior São João do Mundo, em 2021

O Maior São João do Mundo será realizado, em 2021, em um formato alternativo. Foi o que anunciou, na noite do dia 27 passado, o prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima, durante entrevista ao Programa Ideia Livre, da TV Itararé. Segundo Bruno, a programação junina está impossibilitada de acontecer na sua forma tradicional, sobretudo reunindo multidões no Parque do Povo, em decorrência, naturalmente, da pandemia do novo coronavírus.
Em função desta nova e dura realidade imposta pela pandemia, Bruno Cunha Lima destacou que Campina Grande vai promover, este ano, várias transmissões via internet, retratando as principais manifestações culturais e juninas de todo o Nordeste. Além disso, vários artistas expoentes da música regional serão convidados para shows diretamente de Campina Grande, graças à possibilidade das transmissões online.

Prefeito anuncia recuperação do Cine Capitólio

A estrutura do antigo Cine Capitólio, danificada e que há anos corre o risco de ruir, será recuperada pela Prefeitura de Campina Grande. O anúncio foi feito pelo prefeito Bruno Cunha Lima ao participar, por telefone, do Programa Balanço Geral, da Rádio Correio FM, na última quinzena de abril. Segundo Bruno, as medidas necessárias à concretização desta meta vêm sendo tomadas, a começar pela instalação da Fundação do Patrimônio Histórico de Campina Grande.
O prefeito explicou que atualmente o patrimônio histórico campinense, no qual se inclui o Capitólio, é gerido por órgãos como o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (IPHAEP), que até hoje não liberou aquele espaço para ações de reforma ou restauração, nem orientou no sentido de como isto poderá ser feito. O IPHAEP é o responsável pelo tombamento do Capitólio.
Diante dessa realidade, com a futura fundação local anunciada, o Município terá autonomia para gerir o seu próprio patrimônio. “Vamos, então, a partir desta iniciativa recuperar o Capitólio, equipamento histórico localizado no Centro, mas que hoje representa um mero “caixote”, com quatro paredes prestes a ruir”, acrescentou.

Guet Coelho

Jornalista

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.