Gastronomia brasileira é destaque
Fevereiro/2019 / fevereiro 6, 2019

Mídia internacional considera a gastronomia brasileira um referencial. A variedade do cardápio nos diversos pratos oferecidos tem destaque os de ingredientes de frutos do mar, os herdados dos indígenas e africanos, a feijoada, vatapá, acarajé e outras influências internacionais. O nosso cardápio vai de A a Z: acarajé, bacalhau, cocada, doce de leite, ensopado, feijoada, goiabada, inhame, jerimum ao leite, lagosta, moqueca de peixe, nozes, omelete, peixada, queijos (grande variedade) rabada, salada, tapioca, umbuzada, vinho e xerém. Fico devendo os pratos com as letras K e Z. No Brasil, a natureza também contribui bastante enriquecendo a gastronômica onde entram as frutas: manga, cupuaçu, jabuticaba, acerola, abacaxi e outras diversidades. Custo Brasil, ou melhor: o Brasil nas costas dos assalariados Na última eleição, o brasileiro se empenhou com afinco, para mudar o rumo do Brasil. As irregularidades e as injustiças causadas pelos nossos administradores foram os motivos principais de querer mudança. A campanha nas redes sociais, foi bem clara quanto a renovação na câmara e nas 56 vagas no senado, e a insatisfação no Judiciário. O comportamento da maioria entre Legislativo e o judiciário foi que motivou tamanha revolta e descrédito. Vejamos: o Salário mínimo passa para 998,00. E quanto custa…

R Á P I D A S
Fevereiro/2019 / fevereiro 6, 2019

Vagas privatizadas e obstáculos A Sedurb retirou os obstáculos que ocupavam o passeio público da administradora e outros estabelecimentos comerciais vizinhos que violavam a Lei Municipal 63/2011 e, inclusive, privatizava vagas de estacionamento em frente aos estabelecimentos comerciais. A Prefeitura de João Pessoa terá que cumprir as medidas de obediência ao Código de Postura do Município que são reclamadas por toda a sociedade. Sem licenças de construção e funcionamento O caso de obstrução do passeio público é objeto de Inquérito Civil da Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente e Patrimônio Social de João Pessoa. Na audiência realizada, o representante informou ao promotor João Geraldo que a Seplan havia constatado que o prédio não possui alvará de funcionamento e multando a empresa em mais de R$ 16 mil. Também foi constatado que o prédio foi construído sem licença da prefeitura, o que resultou em multa de R$ 4 mil. Neste caso, a empresa apresentou pedido de regularização. Ainda na audiência, o promotor João Geraldo também deu prazo de 48 horas para que a Semob se pronuncie sobre a instalação de câmera na área para identificar e punir infrações de trânsito com o estacionamento de veículos. Ao Corpo de Bombeiros,…