A FESTA BRASILEIRA

fevereiro 16, 2020

Neste mês de fevereiro, a cidade do Rio de Janeiro, que continua linda, se destaca mais ainda no Brasil e no mundo, por comemorar efusivamente o maior carnaval do nosso planeta.

Bloco pernambucano Galo da Madrugada

Essa festa está profundamente enraizada há mais de um século no espírito do carioca. A população se prepara durante todo o ano para curtir o período carnavalesco com muita alegria, participação e, com o samba no pé, dá uma demonstração peculiar de como se brinca em uma festa eminentemente popular.
Lá, as diversas classes sociais se divertem a valer, seja no sambódromo, em associações, mas principalmente nas centenas de blocos carnavalescos existentes nos bairros. Assim, a população daquela cidade aproveita a festa além dos dias tradicionais.
Todavia, o carnaval tornou-se uma festa brasileira, que se espalha por todo o país, destacando-se em outras cidades, como no Recife, onde o frevo e o maracatu predominam com a autenticidade de sua cultura popular. No sábado de carnaval, o já famoso bloco do Galo da Madrugada chega a reunir cerca de dois milhões de foliões que invadem as ruas da capital pernambucana durante todo o dia.
Já em Salvador, as multidões se arrastam atrás dos trios elétricos curtindo o axé e suas derivações baseadas na cultura negra, oriunda da África. A Bahia tem o maior número de descendentes daquele continente no Brasil, que fazem com que suas tradições não pereçam e influenciem bastante a cultura brasileira.
Mas, em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, o carnaval é comemorado pelo povo com bastante entusiasmo e alegria. Há uma desconcentração geral em grande parte dos brasileiros que, a meu ver, torna-se uma verdadeira psicoterapia coletiva, afastando momentaneamente os problemas, as angústias e as frustrações existentes.
Com tudo isso, o turismo aproveita para se aquecer. Seja recebendo milhares de turistas estrangeiros, que se deliciam com esse evento, seja com os milhões de brasileiros que se deslocam nessa época entre nossas diversas regiões, numa interação e integração nacional sem igual. Vale à pena relembrar a todos os foliões que é muito bom brincar o carnaval, porém, evitando-se excessos e exageros que destoem esse evento. E que, para a tristeza de muitos, a quarta-feira de cinzas chega depressa.

Ivan Y Plá Trevas

Jornalista

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.