FATOS

abril 4, 2019

Heroínas do século

O Brasil tomou outro rumo após a presença da mulher no mercado de trabalho. A mulher teve destaque relevante na política, na área de saúde, na educação, segurança e no turismo.Teve também as avarezas que infelizmente prejudicaram o desenvolvimento da nação. Mas, deve-se levar em consideração os valores, na salvaguarda da sociedade, que são os reais motivos para uma pessoa entrar na história do Brasil.

A abertura dessa homenagem vai para as mais honradas das personalidades brasileiras do século: a Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge é bacharel e mestre em direito. Seus princípios e ética profissional tiveram, com certeza, início na educação familiar que a fez honrada, apesar de todos os obstáculos causados pelo poder, onde tantos do seu meio têm se vendido, envergonhado os honestos. Portanto, essa homenagem não é só nossa, é de todos que querem um Brasil justo, sem corrupção, e ver futuramente, os diversos níveis da justiça respeitada.
Os nomes que delineamos abaixo têm como fonte o Google. É uma parte da relação de heroínas que entraram na história merecidamente, pela importância em mudanças no mundo. Dentre tantos, estão apenas alguns nomes que ilustram a homenagem que queremos fazer às heroínas, e que representam outros não citados.
Agustina de Aragón; a “Joana d’Arc espanhola”, impediu que os franceses ocupassem Saragossa durante o período napoleônico; Ching Shih, a pirata que comandou uma frota de navios tão poderosa que derrotou a Marinha Imperial da China; Flora Sandes, a única mulher britânica a servir em combate na Segunda Guerra Mundial; Hawa Abdi, a ginecologista que salvou milhares de vidas e lutou com milícias na Somália por 30 anos; Jeanne Hachette, a garota adolescente que defendeu sua cidade usando uma machadinha; Lydia Litvyak; a primeira mulher da história a vencer uma batalha aérea sozinha.
No Brasil, as mulheres têm destaque em vários setores. Participam da nossa historia com relevância, no esporte, nas artes, na política, noTurismo etc. Chegou a hora de dar voz a essas incríveis heroínas nacionais, que com todo merecimento são citadas.

Dandara, um anjo do povo negro em diversos cantos do mundo, representa uma raça forte e poderosa; Nísia Floresta Augusta, educadora e escritora, a primeira mulher a publicar textos em jornais brasileiros; Tarsila do Amaral, autora da obra cultural brasileira mais valorizada da história; Maria Quitéria de Jesus, um verdadeiro exemplo de determinação, baiana, nascida em 1792, órfã de mãe muito cedo, destaque no cenário da Independência do Brasil; Leolinda Daltro, fundadora do Partido Republicano Feminino, em 1910, considerada uma das pioneiras do feminismo no Brasil, tendo lutado pelas causas indígenas e pela “autonomia” das mulheres; Maria Bonita, famosa esposa do cangaceiro Lampião, célebre pela coragem; Maria da Penha, protagonista de uma luta que deu voz a muitas Marias que sofrem com a situação denunciada por ela, e inspiradora de uma legislação que está em voga desde 2006; Marta, detentora do título de melhor jogadora de futebol do mundo em seis oportunidades, revolucionou o esporte brasileiro com o feito inédito. A alagoana carrega consigo a façanha de ser a maior artilheira da Seleção Brasileira e maior artilheira da Copa do Mundo de Futebol Feminino; Katia Sastre, uma policial Militar de São Paulo que salvou mães e filhos de um bandido na porta de uma escola; Keley Abreu, uma professora de Janaúba, no Norte de Minas, ela salvou várias crianças de um incêndio numa escola; Silmara Cristina, salvou crianças de serem executadas numa escola sacrificando a própria vida.
Finalizando encerramos a relação homenageando a médica Gisele Palhares Gouveia. Ela não era feminista, não era negra, nem militante de partido político Gisele foi assassinada em uma tentativa de assalto no Rio de Janeiro, e por ironia do destino, Gisele salvava vidas.
Mas, rememoramos todas as mulheres brasileiras, sejam elas doméstica, bombeira, engenheira, médica turismóloga… enfim, todas as mulheres valorosas do Brasil.

Fernando Duarte

Jornalista – Membro do Conselho da Abrajet Nacional

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.