Ponte para Lucena

fevereiro 6, 2019
Histórico Santuário Nossa Senhora da Guia, em Lucena

A construção da ponte para Lucena, ligando o município de Cabedelo àquele outro, atravessando o rio Paraíba, ainda é uma esperança de todos os que habitam nos municípios do litoral norte, pois será um fator fundamental para o desenvolvimento econômico, social e turístico de toda aquela região.
Tendo o assunto voltado ao noticiário e comentário geral, de modo especial no trade turístico, quero crer que deve estar também nos planos do novo Governador do Estado, João Azevedo. Isso porque ele conhece como ninguém a realidade da Paraíba e as obras importantes que devem ter prioridade para dar sequência ao trabalho desenvolvido pela administração estadual nos últimos oito anos.
Vários estudos e projetos já foram elaborados para a construção dessa ponte, mas não lograram êxito. É indubitável a premência de sua efetivação, pois ela possibilitará a o prolongamento de uma estrada estadual que, moderna e bem feita, ligará os municípios de Lucena, Mamanguape, Rio Tinto, Baía da Traição e Mataraca até a divisa com o Rio Grande do Norte.
Assim, se concretizada a ponte de Lucena, todo o litoral norte do estado será beneficiado. Não só com o turismo que deslanchará certamente, mas também com empreendimentos de agronegócios em suas múltiplas variedades e potencialidades, incluindo a indústria da pesca.
A concretização de tal sonho, acalentado há vários anos, redundará sem dúvidas, no incremento de empregos e atividades que gerarão o aproveitamento da mão-de-obra desses municípios, com a melhoria da renda de milhares de pessoas e famílias.
Muitos indagarão que serão necessários recursos substanciais para essas obras. Concordo. Mas entendo que, como o próprio slogan do atual governo diz “segue o trabalho”, acho que isso será possível.
Para uma equipe trabalhadora e competente que mudou a face da Paraíba e o modo de se fazer política, visando realmente o bem comum dos paraibanos, esse desafio deve ser enfrentado.
Recursos financeiros existem, todos sabem. O importante é ter credibilidade e capacidade de se planejar para fazer a captação deles, seja em parceria com o Governo Federal, com a iniciativa privada ou mesmo com financiamentos internacionais de longo prazo com o BID ou o próprio Banco Mundial. Os estudos para tal desiderato apontarão o caminho.
E, sem dúvida alguma, se o Governador João Azevedo encarar esse desafio, marcará a sua administração de modo indelével, pois será lembrado como “o homem que libertou o litoral norte paraibano”.

Ivan Y Plá Trevas

Jornalista

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.