Mataraca

fevereiro 6, 2019

Atração turística, primeiro parque eólico da Paraíba

Viajei com a minha esposa para passar um final de semana em Mataraca, com o propósito de repousar, conhecer as suas aconchegantes praias e o Parque Eólico.

Dados do IBGE, em 2016 a população do município era estimada em 8345 habitantes, com cerca de 80% residindo na zona urbana. Nos últimos trinta anos, houve um grande fluxo migratório da zona rural em busca de empregos e melhores condições de vida no centro urbano, incluindo estabelecimentos de ensinos.
O nome Mataraca é originário do latim, significa monte de formiga; município paraibano que está situado no litoral norte, distante 85 km de João Pessoa e 105 km de Natal. O acesso é feito através de excelente estrada federal, asfaltada e duplicada.
Antes de sua emancipação, a cidade era distrito de Mamanguape. A sua autonomia administrativa ocorreu dia 17 de junho de 1963, tendo a instalação oficial se concretizado em 21 de outubro de 1964. Limita-se geograficamente com: Baía de Traição, Mamanguape, Jacaraú e Baía Formosa e Canguaretama estas no Rio Grande do Norte.
O padroeiro da cidade é o Bom Jesus, com a grande comemoração festiva dia 31 de dezembro, o grande evento religioso e social.
Os munícipes recebem gratuitamente água que é fornecida para todas as residências, proveniente de um grande poço.
A Praia Barra de Camaratuba é o ponto turístico mais freqüentado, local de bela paisagem, fica localizada a 10 km distante do centro da cidade; é a última praia do litoral norte da Paraíba.
Em Mataraca há importante área de interesse ecológico em Barra de Camaratuba, com dunas, Lagoa da Pavuna e a foz do Rio Guaju.
Outra localidade importante para se conhecer, é a Fazenda Eólica onde está instalado o primeiro parque de geração de energia eólica da Paraíba. O empreendimento é o primeiro do gênero, inaugurado pela empresa australiana Pacific Hydro, no nosso País.
As usinas são distribuídas em dois parques eólicos que geram atualmente 59.700 kW de energia por hora e abastece 200 mil residências anualmente, atendendo a demanda da região de Mataraca, contribuindo com o meio ambiente, evitando-se a emissão de 30 mil toneladas de poluentes.
A usina de energia eólica Vale dos Ventos, tem atualmente 73 aerogeradores, com capacidade de 53 megawatts. A empresa Queiroz Galvão instalou mais recentemente três novas torres. As torres de concreto têm entre 80 a 100 metros de altura. Os geradores de energia têm vida útil de 50 anos, necessitando de manutenção com 25 anos de uso. Toda energia produzida pelos parques ólicos da Pacific Hydro na Paraíba é vendida diretamente para Eletrobrás.
Os aerogeradores produzem uma energia limpa, sem resíduos, com impacto ambiental relativamente baixo, não lançam poluentes, e a fonte é inesgotável.
A Mineração Millenium é a maior fonte pagadora de ICMS para o município, através da extração de titânio, com a produção da ilmetita/zircomita, usados para a produção de cerâmica e retratores, e, o rutilo que é aplicado em eletrodos de soldas e
ligas metálicas. A mina emprega 280 trabalhadores, com uma folha de pagamento de 10 milhões de reais.
A Fazenda São Bento está localizada em uma bela e aconchegante planície, no município de Rio Tinto, 3 km de Mataraca, de onde se visualizam as torres geradoras do Parque Eólico, em Barra de Camaratuba. Abrange uma área de 338 hectares, totalmente irrigada, com cultivo de coco, mamão e uma grande extensão destinada para a cana de açúcar. Diversas frutas são também cultivadas: laranja, seriguela, acerola, manga, sapoti, pitanga, graviola, etc. A pecuária é voltada para a reprodução de gado selecionado e abastecimento de frigoríficos, além disso, há criação de carneiros, galinhas, galos e gansos. Uma confortável residência de localização privilegiada, no centro da propriedade, com uma ventilação permanente, é a residência e o centro administrativo da fazenda.

Francisco Orniudo Fernandes

Médico, escritor e membro da APMED

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.