E C O T U R I S M O

janeiro 7, 2019
Detalhes da Ilha de Fernando de Noronha

Uma das formas mais interessantes e procuradas pelos turistas atualmente é o turismo ecológico, pois proporciona diversas atrações emocionantes, contemplativas e singulares.

Pelo o que afirmou em recente entrevista o novo Ministro do Meio Ambiente, o Governo Bolsonaro deverá incentivá-lo bastante, pois, além de oferecer novas oportunidades aos turistas, irá conciliar a preocupação da utilização de grandes áreas que serão permanentemente preservadas em todas as regiões do país com o potencial aproveitamento econômico de suas riquezas minerais.
E o nosso Brasil tem de sobra espaços especiais para se fazer Ecoturismo. Algumas já em pleno funcionamento, como o Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu, considerado como uma das sete maravilhas do mundo moderno. Localizado no oeste paranaense, na tríplice fronteira entre o Brasil, Argentina e Paraguai, ele já recebe atualmente centenas de milhares de visitantes.
Todavia, em outras regiões, podemos citar áreas que se pratica atualmente o turismo ecológico, a exemplo da Chapada Diamantina, no oeste da Bahia; o Parque Nacional do Monte Pascoal, no sul da Bahia, aonde existe uma reserva indígena dos índios pataxós, descendentes daqueles que receberam a esquadra de Pedro Álvares Cabral, quando do descobrimento oficial do Brasil em 1500.
Mas, não ficamos por aqui. No Mato Grosso, a Chapada dos Guimarães é outra atração belíssima, assim como o Pantanal Norte, com suas incríveis atrações de peixes, jacarés, rios, caminhadas, numa convivência salutar e hospitaleira com os moradores, a fauna e a flora da região. No Mato Grosso do Sul, o Pantanal Mato-Grossense ressalta os lindos rios, as pescarias, a variedade imensa de peixes, jacarés e outros animais silvestres, além de abrigar a maior área alagada do mundo em uma única área ecológica.
Continuando a passar o olhar pelo Brasil, lembramo-nos da Ilha de Florianópolis, com suas diversidades de lindas praias, onde o surf predomina, suas trilhas especiais e a Lagoa da Conceição com seus abundantes camarões. No Rio Grande do Sul, as belezas e atrações da Serra Gaúcha, na qual se destaca a cultura do bom vinho nacional e a tradição e costumes dos descendentes italianos e alemães.
Ainda no Rio Grande do Sul, as regiões dos Pampas, das fronteiras e das antigas Missões Jesuíticas, reservas indígenas coordenadas pelos missionários católicos que propiciaram uma experiência inédita, séculos atrás, de convivência comunitária e fraternal. Foi um exemplo excepcional de relacionamento humano, que a ganância dos poderosos da época destruiu.
No Nordeste, entre muitos outros, ressaltamos o Parque Nacional da Ilha de Fernando de Noronha, um paraíso encravado em pleno Oceano Atlântico Sul. Os Lençóis Maranhenses, no litoral do Maranhão, também já integram essa extensa lista que tende a crescer. Na nossa Paraíba temos muitas coisas a explorar com mais eficiência, como a
Mata do Buraquinho, a maior reserva de Mata Atlântica encravada dentro de uma capital, o pulmão verde da cidade de João Pessoa. Temos ainda o Parque Nacional da Serra de Teixeira; o Parque Estadual da Pedra da Boca, em Araruna, e outros mais.

Ivan Y Plá Trevas

Jornalista

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.