Cidade baianas mudam de classificação

outubro 7, 2018

Ministério reclassifica municípios baianos – O Ministério do Turismo, através da Portaria 39/2017, reclassificou municípios da Bahia no ranking do turismo, que passam pelas categorias A á E. No total, são 150 municípios baianos classificadas entre A e E, sendo quatro na classe A (Salvador, Porto Seguro, Cairu (com Morro de São Paulo) e Mata de São João (com a Praia do Forte). Outros 19 estão na categoria B, 31 na C, 85 na D e 11 municípios na E.
Camamú rebaixado – Fundado em 1562 e situado na Baía de Camamú e às margens do Rio Acaraí, o município de Camamú, na Costa do Dendê, é ocupado por 36 mil habitantes e é porta de entrada para a Baía de Camamú, Taipú de Fora e Barra Grande. O Município desceu da categoria C para a D, apesar de haver registrado aumento de 40% no fluxo de turistas entre 2017 e 2018. Entre o final do ano passado e o Carnaval, recebeu mais de 150 mil visitantes.
17 municípios cresceram – Em contrapartida, a Bahia teve outros 17 municípios que registraram crescimento no período, com destaque para Lauro de Freitas, Mucugê, Santa Cruz Cabrália e Teixeira de Freitas. No caso do rebaixamento de Camamu, a sua Secretaria de Turismo rebate as considerações do Ministério, alegando que possui nada menos do que 600 leitos de hospedagem, considerados em oito pousadas e um hotel dentro da séde do município.
Os que mudaram de classificação – Os 17 municípios que mudaram de classificação, ascendendo de categoria, foram: Adustina, Aratuípe, Esplanada, Formosa do Rio Preto, Gentil do Ouro, Ibicoara, Ibotirama, Itanhém, Lauro de Freitas, Mucugê, Palmeiras, Pindobaçu, Planaltino, Santa Cruz Cabrália, Sento Sé, Teixeira de Feitas e Uruçuca.
É do informe do setor específico do Ministério o fato de que em todos esses municípios ocorreu elevação do número de empregos em estabelecimentos destinados ao atendimento turístico, e, por consequência a ampliação da quantidade de estabelecimentos formais de hospedagem, como o fluxo de visitantes domésticos e internacionais.
Enquanto isto, os dados estatísticos informam que, no Carnaval deste ano, Salvador manteve-se no topo da ocupação hoteleira entre as capitais brasileiras. Dados da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação dão contas de que a cidade registrou média de ocupação de 96%, enquanto o Rio de Janeiro com 85% e São Paulo nos 45%.

 

Carlos Casaes

Jornalista

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.