UIRAÚNA

julho 3, 2018

 

A CIDADE DOS PÁSSAROS PRETOS

 

 

Uiraúna é um dos principais municípios do Alto Sertão Paraibano. Fica, geograficamente, localizado a 476 quilômetros da capital, no extremo do estado da Paraíba e faz divisa com as cidades de Luiz Gomes, Paraná, no Rio Grande do Norte, São João do Rio do Peixe (antiga Antenor Navarro) e Icó, no Ceará. O último censo registrou uma população de 15.382 pessoas. Antes da emancipação, no dia 2 de dezembro de 1953, pertencia a Antenor Navarro. O percurso entre João Pessoa e Uiraúna é feito pela BR 230, Rodovia Governador Antônio Mariz. Para chegar ao município o visitante terá que deixar a BR 230 e seguir pela Rodovia José de Paiva Gadelha, percorrendo 38,1 quilômetros em estrada com bom asfalto, no tempo aproximado de 40 minutos.
No trajeto o viajante poderá conhecer o Vale dos Dinossauros, um equipamento turístico que recebe pesquisadores do Brasil e de várias partes do mundo. O local é preservado, guardando pegadas dos animais pré-históricos, além de abrigar um museu e restaurante. Uiraúna faz parte deste grandioso Vale. Outro famoso e agradável centro de lazer – o Hotel Termal de Brejo das Freiras – está implantado na cidade vizinha de São João do Rio do Peixe, a 27,1 quilômetros da “Terra dos Músicos”. A Empresa de Turismo Estadual administra o belo e atraente ambiente de entretenimento, composto de hotel, piscinas térmicas, locais de jogos, charretes, cavalos para passeios e diversas outras opções que oferecem conforto aos visitantes. O acesso é feito através da estrada federal asfaltada BR 450, denominada de Estrada do Sal, que cruza a zona urbana. A Estrada do Sal é a via de escoamento das salinas do Rio Grande do Norte (Mossoró e Macau).
Uiraúna é também chamada de “Terra dos Músicos, Sacerdotes e Médicos” por causa do grande número de pessoas que lá nasceram e abraçaram essas profissões. A Banda de Música Jesus Maria e José, patrimônio da cidade, comemorou 100 anos de fundação no dia 8 de janeiro de 2014. A tradicional Festa da Paróquia, realizada anualmente em janeiro, tem como padroeiros os componentes da Sagrada Família e é abrilhantada pelos belos acordes musicais, com dobrados que são executados pelas principais ruas, nas festividades religiosas e nas noites de quermesse. A banda mencionada teve vários maestros que eram também compositores, com destaque para Neco de Manoelzinho, Zequinha Correia, Misael Correia, Manuel Israel, Expedito Gomes, Ariosvaldo Fernandes, José Gomes Silveira (Dedé de Capitão), Valter Luz Alencar e Geraldo Moisés. Há ainda outras três bandas: a Filarmônica Ariosvaldo Fernandes, Banda Marcial Constantino Fernandes Queiroga e Banda Marcial José Alencar.
A cidade de Uiraúna passou a ser conhecida como a “Olinda da Paraíba” devido ao evento Una Frevo. Na época do Carnaval costuma arrastar uma multidão pelas ruas principais com muitos frevos executados por quarenta músicos da Orquestra Dedé de Capitão. Uma grande atração que tem conquistado turistas nordestinos e de outros estados brasileiros.
Outro acontecimento importante é chamado de Rota do Sol, um roteiro cultural que abrange os municípios de Uiraúna, Bernardino Batista, Triunfo, Poço de José de Moura e Joca Claudino. Tem uma programação diversificada que envolve apresentações de danças regionais, concertos, palestra sobre gastronomia, oficinas, mostra de artesanato, abordagem sobre a cultura popular com visitas pelos locais históricos e trilhas. Ano passado foi contemplado com o Festival Internacional das Culturas Populares do Alto Sertão Paraibano, no qual participaram artistas internacionais com grupos locais, da Argentina, Santa Catarina, Belém do Pará, Ceará e Rio Grande do Norte.
Dois de dezembro é o marco da emancipação da cidade, com intensa programação desde o amanhecer. A conhecida alvorada musical conta com a participação da Banda de Música Jesus Maria e José, desfiles de bandas marciais dos colégios e outras instituições, apresentações folclóricas, campeonato de futebol, envolvendo equipe local e de cidades vizinhas, concursos, inaugurações e a Maratona Professor José Orlando Fernandes.
Em 2018, no dia 10 de março, aconteceu um momento histórico na Praça Padre França: a inauguração do Monumento Catedral dos Pássaros, obra magnífica do artista plástico uiraunense Ciro Fernandes. Ele é considerado um dos maiores na arte da xilogravura do Brasil. Ciro é um gênio como artista, luthier, pintor, escultor, gravurista, poeta, ilustrador de cartazes, folder e um grande contribuidor da literatura de cordel. A arte de Ciro Fernandes está
presente nas capas dos livros de famosos escritores brasileiros, nomeadamente Rachel de Queiroz, Ferreira Gullar, Nagib Jorge Neto, Gilberto Freire.
Tive a felicidade de participar da solenidade. Além do autor da obra e toda a sua família, também estavam presentes: Dr. João Bosco Fernandes, prefeito da cidade; Dr. Thiago Misael de Jesus, procurador da república; Dr. Ricardo Antônio Rosado Maia, presidente da Academia Paraibana de Medicina; Dr. Geraldo Nogueira, médico; Dr. Wilson Santiago, ex-deputado federal; Dr. Etelânio Figueiredo, médico e exímio pintor; professora Fátima Claudino, diretora da Fundação Educacional Lica Claudino (FELC); Antônio Ramos, violinista da Orquestra Sinfônica de Pernambuco; Nagib Jorge Neto, escritor e membro da Academia de Letras de Pernambuco, dentre outras personalidades da região.
O Monumento Catedral dos Pássaros, que embeleza a cidade, foi idealizado pelo músico e compositor João Eudes Fernandes, mais conhecido como Eudinho de Amâncio. Ele coordenou toda a cerimônia de inauguração. O encanto dessa obra poderá estimular outras localidades sertanejas no investimento do turismo com enfoque nas artes e será um marco para a indústria do turismo do interior do Estado, na cidade dos pássaros pretos.
Finalizando para quem quer passar alguns dias para conhecer melhor, o Hotel Coco Verde na saída de Uiraúna para São João do Rio do Peixe é pequeno, porém, oferece boas acomodações.

 

Francisco Orniudo Fernandes

Médico, Escritor e membro titular da Academia Paraibana de Medicina

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.