C H A P A D A D I A M A N T I N A

abril 9, 2018

 

Um dos destinos mais privilegiados no Brasil para aqueles que apreciam o ecoturismo é a Chapada Diamantina, no oeste da Bahia, com uma área de 1500 quilômetros quadrados, cheia de grutas, cânions gigantes, rios, cachoeira altas e morros belíssimos, além de fauna e flora típicos.

 

Já tive a oportunidade de passar por lá várias vezes, a caminho de Brasília, pois o roteiro é encurtado em cerca de 600 quilômetros, pois antigamente, quando não se tinha estrada asfaltada naquela região, éramos obrigados a ir por Belo Horizonte.
O estado da Bahia, com sua imensidão territorial, possui vários destinos ligados ao turismo, pois a visão de seus gestores entendeu que isso iria fazer crescer algumas de suas regiões com a “indústria sem chaminé”, que na inter-relação de suas múltiplas atividades provoca o desenvolvimento econômico e social dessas áreas, a exemplo de Salvador, Ilhéus, Porto Seguro e a própria Chapada Diamantina, com acessos por vias terrestres ou aéreas, pois todas elas possuem aeroporto.
A principal cidade para se ficar na Chapada Diamantina é Lençóis, pois possui uma melhor infraestrutura de apoio aos turistas. Já no século XIX passou a receber mineradores e aventureiros em busca da grande riqueza da região : os diamantes, donde o nome que recebeu aquela região, Chapada Diamantina.
Além de hotéis, pousadas, restaurantes e receptivos com guias – necessários para se percorrer a imensa chapada – Lençóis guarda ainda algumas raras e belas construções arquitetônicas daquela época, como a que abrigava o Consulado da França, que dava apoio aos franceses que para ali foram em busca de fazer fortuna com a descoberta dos diamantes.
Em face da vastidão da chapada, não é possível conhecê-la em pouco tempo, sendo o ideal reservar alguns dias para isso. Porém, em Lençóis, se a pessoa andar ligeiro, pode conseguir visitar em um dia a Cachoeira dos Mosquitos, a Gruta da Pratinha e apreciar o pôr do sol deslumbrante no Morro do Pai Inácio e ainda, à noite, curtir o centro da cidade com a degustação de comidas típicas.
Por vários dias – o que seria o máximo – além da região polarizada por Lençóis seria possível conhecer as áreas que abrangem a cidades de Andaraí, Mucugê e Ibicara, Para fazer as inúmeras trilhas é importante se contratar um guia, de preferência nas associações locais. Assim se poderá vivenciar com segurança as maravilhas singulares que a Chapada Diamantina oferece, como o Vale do Capão, as cachoeiras da Fumaça e do Buracão, bem como o inesquecível Poço Azul e o Vale do Paty. Na Serra do Sincorá, foram encontrados diamantes em 1844.

 

Ivan Y Plá Trevas

Jornalista

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.