FATOS

fevereiro 14, 2018

“O Brasil não tem povo, apenas público; povo luta por seus direitos, público só assiste de camarote”.

(Lima Barreto)

Coisas de Brasil

A insegurança no Brasil chegou ao cúmulo da irresponsabilidade, tornando-se o desserviço público que mais preocupa e fragiliza a população. Não temos notícias de um município que não haja ocorrências de assaltos, explosão à caixa eletrônico ou outro tipo de crime e a Paraíba iniciou o ano com número alarmante de explosão.
O desarmamento da população contribuiu muito para esse caos. Em países com baixo índice de criminalidade, como a Suíça, todo cidadão tem uma arma em casa para sua defesa. A intenção dos nossos representantes foi essa: fragilizar a massa, como aconteceu na Venezuela, onde o povo luta desarmado contra o exército porque tem garra.
Mesmo sendo o povo o responsável pela cadeira que eles ocupam, a preocupação é pouco ou nenhuma com os votantes. Com essa falta de segurança o brasileiro está pagando caro pelo voto errado. Se a segurança no cotidiano do brasileiro é deficitária, imaginem com policiais em greve. No Rio Grande do Norte, onde os policiais por estarem sem receber os salários entraram em greve mais de 20 dias, deixando a população apavorada. Agora, voltaram às ruas para a tranquilidade de todos.
Natal é um dos polos turísticos do nordeste. A capital dispõe de excelentes hotéis, mas com esta situação os empresários veem amargando mais essa, pagando pela irresponsabilidade do Governo. Na saúde, no tempo dos Generais patriotas que honravam o verde oliva, os hospitais atendiam sem a adaptação dos corredores e macas, não existia a febre amarela, o sarampo, e se um mosquito ousasse mostrar superioridade, era banido. Hoje, com a incompetência e a despreocupação administrativa até uma vacina é fracionada.
No turismo, estamos nos distanciando da liderança. Em 2017 o Chile superou o Brasil em número de turistas estrangeiros, tendo recebido no ano passado mais de seis milhões, entre países vizinhos, Europa e EUA. A Argentina também se aproxima do Brasil. E olhe que em número de atrativos, temos cacife.
Outro reflexo das irresponsabilidades: fomos rebaixados no IDH. Os do governo alegam entre outros motivos, a falta da aprovação na reforma tributária, que tem como alvo maior penalizar os aposentados. Não, o Brasil está sendo rebaixado é pela má distribuição de renda com os Três Poderes arrastando uma parte altamente desproporcional em salários e falcatruas. Os benefícios dos aposentados pouco significam em comparação aos gastos desordenados dos governos. Os poderosos são perdoados de dívidas astronômicas.
É óbvio que essa obsessão pela reforma é apenas má fé. Enquanto isso, só se ouvem comentários de Generais dizendo que quando chegarem ao limite farão intervenção. E o que é o limite? Uma Venezuela?

 

“Nós somos os legítimos senhores do Congresso e
dos Tribunais, não para derrubar a Constituição, mas para derrubar os homens que
pervertem a Constituição”. (Abraham Lincoln)

 

 

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.