INOVAR PARA SUPERAR

setembro 5, 2017

O turismo brasileiro, como o turismo mundial, vem sofrendo uma de suas mais sérias crises das duas últimas décadas, mas continua vigoroso, reinventando-se continuamente, e os dados consolidados de 2016 mostram uma tendência – confirmada pelas estimativas que o primeiro semestre de 2017 fornecem ao mercado, de superação pela inovação. Os setores aéreo e de feiras de negócios nos dão exemplos claros como isso vem ocorrendo. E indicam que isso se dá pela capacidade do setor privado de criar novidades na forma de seu trabalho.

Na outra ponta, a do governo, o que se vê é o temor paralisante demonstrando a perca de rumo das autoridades do turismo. Sem saber exatamente o que fazer, ficam à caça de resultados positivos de quem efetivamente produz turismo, a iniciativa privada, para apresenta-los como resultado de planos governamentais que nunca existiram. Sua conduta parece mais indicar uma nau sem rumo, aquela da clássica propaganda de uma bebida de duas décadas atrás.
Sergio Pasqualin, um dos destacados líderes do setor de feiras de negócios ( grupo C&A , Shopping Iguatemi, grupo Pão de Açucar e que por mais de duas décadas esteve à frente da direção do Center Norte em São Paulo ) Presidente da Academia Brasileira de Eventos e Turismo, mostra a tendência positiva registrada na trajetória do turismo brasileiro, mesmo em seus momentos de crise. Como resultado positivo da crise, crescimento do turismo interno no Brasil, com o turista deixando de viajar ao exterior e gastando seus recursos dentro do País, dando uma mãozinha em seu balanço comercial. Isso deu certo alento a áreas como a hotelaria e aviação comercial e que permitirão ao turismo fechar seu balanço de 2017 no azul.
E a inovação nos tem permitido um crescimento médio ao longo das duas últimas décadas, em que pesem alguns períodos de queda de atividade, para o qual foram importantes as feiras de negócios, mostrando seu papel destacado na economia turística, acrescenta Armando Arruda P. de Campos Mello Filho, Presidente Executivo da UBRAFE – União Brasileira dos Produtores de Feiras.
É preciso inovar para superar.

 

Hélcio Estrella

Jornalista de economia e turismo, ex-Presidente Nacional e atual membro do Conselho Nacional da ABRAJET

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.