Las Comunas: o nosso Rio de Janeiro do futuro

março 9, 2017

Com certa ponta de inveja conhecemos a verdadeira Medellín, que lembra as comunidades do Rio de Janeiro e São Paulo, mas apenas lembram. Como costuma dizer minha irmã Meyre; uma turista internacional com larga experiência; só conhecemos uma cidade quando visitamos sua periferia e seu transporte público. Las Comunas é um distrito de Medellín onde está concentrado o subúrbio. Nós visitamos a Independência 13 que impressiona com a quantidade de grafite que remetem a história de resistência da violência militar, policial e tráfico na periferia. As milhares de casas com suas cores vibrantes mostrando um povo alegre e confiante no futuro. Um povo que lutou para tirar o estigma que a violência deixou.
Em todo lugar a marca da superação que conta com pessoas do bem para mudar o curso da história.
No Independência 13 tem a casa Kolacho, projeto de Hip Hop que descobre novos rappers, artistas plásticos, grafiteiros através de eventos e manifestações culturais por toda Medellín. Toda comunidade tem um líder e no Independência 13 tivemos a honra de conhecer Dayro Kabala, idealizador que organiza e administra a Casa Kolacho resgatando jovens do narcotráfico através da arte, da cultura hip hop. Em cada beco e viela é mostrada a realidade verdadeira sem máscaras. No grafismo das paredes podemos ver a expressão histórica e da libertação deste povo sofrido das inúmeras comunidades. Todas as conquistas refletem o fruto de uma luta que ainda continua para o resgate da dignidade deste povo.
Na Comuna 13 tem escadas rolantes que atende a uma grande massa desta comunidade. Claro que em todos os lugares as opiniões divergem em torno desta obra pública que está em franca expansão. A alegação é de que não atende as necessidades dos deficientes e que não atendem a população mais alta do morro. Contudo, é inegável, que trouxe progresso para a economia local com abertura de novos pontos de comércio e chegada de turistas que visitam o local e tem a oportunidade de ver este maquinário operado numa precisão de engenharia de primeiro mundo.

 

Miriam Petrone

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.