São Paulo, muitas aventuras e ecoturismo

fevereiro 9, 2017

Rico em cachoeiras, grutas, cavernas e paisagens diversas e peculiares. O Estado de São Paulo é um dos destinos mais indicados no Brasil para a prática de ecoturismo e esportes de aventura. As opções vão de caminhadas ecológicas com orientação pedagógica a esportes radicais como rapel, rafting, bóia-cross, tirolesa, vôo livre e balonismo.
O Estado de São Paulo é guardião de grande parte dos remanescentes da Mata Atlântica no Brasil, protegidos, em grande parte pelos Parques Estaduais. Esse bioma é importante porque comporta uma das maiores biodiversidade do planeta: 250 espécies de mamíferos, 340 anfíbios, 197 répteis, 350 peixes, 1023 aves e cerca de 20 mil espécies de plantas vasculares, sendo que muitos componentes dessas espécies são endêmicos, ou seja, ocorrem apenas na Mata Atlântica.

BROTAS

Uma das inúmeras cachoeiras de beleza impar localizada em Brotas

A cidade de Brotas, Estância Turística no interior paulista, fica a 235 km da capital com acesso pela Rodovia dos Bandeirantes e integra o Circuito Serra do Itaqueri. A cidade encanta pela diversidade natural e reserva ao visitante agradáveis surpresas, é considerada a capital do ecoturismo. Rafting e bóia-cross no rio Jacaré-Pepira, a inesquecível experiência das areias que cantam, são as principais atrações da região, assim como as megatirolesas e cachoeiras. Por volta de 1839, os primeiros a se fixarem na região foram famílias mineiras. Brotas tornou-se município em 1859 e hoje é marcante a presença de imigrantes italianos e seus descendentes. Apesar de a economia ser predominantemente agrícola, Brotas tem desenvolvido uma forte economia turística, com base no ecoturismo, turismo rural e turismo de aventura, como rafting e outros esportes radicais e várias atividades praticados junto à natureza.

SOCORRO

A cidade de Socorro, além de Estância Hidromineral, distante 138 km da Capital, com acesso pela Rodovia Fernão Dias até Bragança Paulista. É considerada referência internacional no Ecoturismo e atividades de aventura para pessoas com necessidades especiais ou mobilidade reduzida. Está localizada em plena Serra da Mantiqueira e é, uma das cidades integrantes do Circuito das Águas Paulista. É também conhecida como “Cidade Aventura” porque o relevo montanhoso e o rio do Peixe proporcionam mais de 20 atividades de aventura na terra, ar ou na água. Fica difícil até para escolher. Seus hotéis e pousadas estão todos adaptados com infra-estrutura para receber aqueles com necessidade reduzida, inclusive com canis acoplados aos apartamentos.

Um dos cartões postais da Caverna do Diabo em Eldorado, no Vale da Ribeira

VALE DA RIBEIRA

Para os mais ousados, a exploração de cavernas é uma das atividades mais atraentes do Estado de São Paulo. A Região do Vale da Ribeira concentra a maioria delas, verdadeiros monumentos geológicos de tirar o fôlego com cavernas inseridas no maior corredor da Mata Atlântica contínua do País.
Na Serra da Mantiqueira, a altitude, o clima e a mata preservada sobre morros são um chamariz para ecoturistas e aventureiros. Destaque para atividades como escalada, trekking, rapel, arvorismo, canyoning e cavalgada.
A Serra do Mar no litoral paulista, também é muito procurada para atividades ligadas ao ecoturismo. Já na região conhecida como Pólo Cuesta, é possível praticar trekking, escaladas, ciclo turismo e cavalgadas em meio a formações rochosas de mais de 150 milhões de anos.

 

 

SERRA DA BOCAINA

Na região da Serra da Bocaina os visitantes encontram diversas cachoeiras localizadas no Estado, como a de Santo Isidro, de 50 metros de altura. Se a questão for quantidade. O Vale do Itambé, em Altinópolis, merece atenção especial, já que contabiliza 35 cachoeiras.
Entre os municípios de Itararé e Bom Sucesso do Itararé estão o Vale do Corisco e o Vale do Itararé, um espetáculo natural de florestas, cânions, cachoeiras e cavernas que merece atenção especial dos ecoturistas.
Os passeios vão desde trilhas de alto grau de dificuldade, com 14 km de caminhada, como a Trilha das Cachoeiras, até trilhas mais leves. Como a do Vale do Corisco, ideal para visitantes da terceira idade, já que parte do trajeto pode ser feito de carro.

 

Waldir Martinez

 

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.