A arte com a assinatura Fred Svendsen

Janeiro 12, 2017

O Brasil é um país de destaque mundial em arte. Na música, são milhares de bons cantores, que fazem com que suas canções circulem mundo afora com a autoridade de tradução em vários idiomas. A Paraíba tem suas estrelas que há muito tempo brilham nos palcos dos vários continentes.

Na pintura, não são poucos os famosos quadros que compõem o acervo de colecionadores, ou expostos em mansões de celebridades, nas grandes galerias de arte nacionais e internacionais. Há sempre belos trabalhos assinados por paraibanos, podendo ser citado entre tantos, o artista Frederico Savendsen, que apõe a assinatura Fred Svendsen.
Nascido com a vocação de jogar com os traços e as cores, apresentados nas suas magníficas obras de arte, não é um mero artista. É um técnico, um curioso, um estudioso, e com toda essa determinação torna-se pintor, desenhista, especialista em gravura em metal, escultor e designer.
Quando é referido o tema arte há sempre uma passagem dele: nos Correio das Artes em jornais, nos livros, seus traços ilustraram suplementos com a perícia, dentro do contexto, como as gravuras do Festival das Artes de Areia. Esse esmero nos trabalhos levou-o ao Rio de Janeiro, onde ilustrou revistas, a exemplo de Iris-Foto Cine Som.
Foi contemplado por vários críticos, entre eles Jomard Muniz de Brito, que disse: “Em termos de contemporaneidade nada escapa ao jovem artista paraibano, Fred Svendsen. Sem a falácia de Paraíba falando para o mundo. Mas o universo totalizando a província, a região, o País. Problema de informação acima de qualquer vã pretensão. Tão nórdico e ao mesmo tempo nordestino. Menos nordestinado do que criticamente desnorteado, porque destituído de banal preocupação em escavar raízes, caules e folhas dos trópicos. Universalidade sempre conquistada, jamais ´recuperada…” O RITO das cores. Rio de Janeiro: Galeria Shelly, 1985.
Vários acervos no Brasil em trabalho do Fred: Fundação Espaço Cultural da Paraíba – Funesc – João Pessoa-PB, Fundação Pierre Challita – Maceió-AL, Museu da revista Manchete Editora Bloch – Rio de Janeiro-RJ, Museu de Arte Assis Chateaubriand – MAAC – Campina Grande –PB, Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand – Masp – São Paulo-SP, Museu de Arte Moderna – MAM/BA – Salvador-BA, Pinacoteca da Universidade Federal da Paraíba – UFPB – João Pessoa-PB, Núcleo de Arte Contemporânea da Universidade Federal da Paraíba – NAC/UFPB – João Pessoa-PB.

Homenagens:

São varias as homenagens recebidas, recentemente recebeu da Universidade Federal da Paraíba em comemoração aos 60 anos o Diploma de Honra ao Mérito pelos relevantes serviços prestado a instituição. Junto ao diploma o broche de ouro.

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.