Turismo Religioso

Janeiro 12, 2017

A Imaculada Virgem Maria Mãe de Deus, venerada em todo o mundo católico. Ela tem muito a ver com o turismo, tendo em vista que milhões de pessoas, durante todos os anos se deslocam de seus lugares para pagar suas promessas, agradecer a sua intercessão junto ao seu filho Jesus Cristo – o Salvador – por graças alcançadas, e venerá-la.

Aqui no Brasil, considerado ainda hoje o maior país católico do mundo, não poderia ser diferente. E é justamente neste mês de outubro que acontecem as festividades máximas em honra da Virgem de Nazaré, de Nossa Senhora da Conceição Aparecida e de Nossa Senhora da Penha.
Daí, esses deslocamentos de milhões de pessoas de um local para o outro com essa finalidade específica ser denominado de Turismo Religioso, uma vertente importante do turismo, pois, esses fiéis, ao realizarem seus deslocamentos, promovem a cadeia turística, movimentando bastante dinheiro em hotéis, pousadas, transportes, restaurantes e similares, guias, taxistas, artesãos, enfim, em todos os setores que contribuem para a eficácia do turismo, contribuindo para o desenvolvimento religioso, econômico e social daqueles destinos, inclusive a solidariedade e fraternidade.
A procissão de Nossa Senhora de Nazaré, padroeira não só de Belém, mas de toda a Amazônia brasileira, que acontece há mais de um século, chega a reunir mais de duas milhões de pessoas, na capital do Pará, no segundo domingo de outubro, vindos de todos os recantos daquela região. Elas vêm de barcos, lanchas e navios, que atravessam o rio Amazonas e seus afluentes em direção à capital paraense. É um espetáculo gigantesco, único no mundo, de fé, amor e paz, que marca profundamente todos que dela participam para venerar a Virgem de Nazaré e agradecer-lhe por tudo o que ela proporciona, atendendo aos seus pedidos.
Já no dia 12 de outubro, no maior santuário mariano do mundo, acontece a festa em homenagem a Nossa Senhora Aparecida (SP), padroeira do Brasil, que no próximo ano de 2017 completará 300 anos. A procissão reporta-se à época em que os pescadores encontraram no rio Paraíba do Sul a imagem de Nossa Senhora da Conceição, de cor negra. Está prevista a participação de cerca de 200 mil pessoas só nesse dia na grandiosa Basílica. Ao longo de todo o ano, a Basílica de Nossa Senhora Aparecida recebe regularmente milhares de romeiros devotos de todas as regiões do Brasil, vindos movidos pela fé, para também agradecer pelas graças alcançadas para si e seus familiares e venerar a Mãe de Deus, a Rainha da Paz.
No final de novembro próximo, é venerada com festas e procissão a Nossa Senhora da Penha, em vários lugares do país. Mas, aqui em João Pessoa, é realizada a maior procissão do estado, numa demonstração inequívoca da religiosidade do paraibano, registrando-se que isso acontece há quase 300 anos. A procissão, que reúne centenas de milhares de católicos devotos de Nossa Senhora da Penha, benfeitora e protetora daqueles que a veneram começa no início da madrugada, saindo da Matriz de Nossa Senhora de Lourdes, na Rua das Trincheiras, tendo à frente a imagem milagrosa de N. S. da Penha, acompanhada pelos sacerdotes e fiéis, a pé, prosseguindo pela Avenida João Machado, Avenida Dom Pedro II, passando pela Mata do Buraquinho, pelo bairro dos Bancários, Mangabeira, seguindo a Avenida Souto Maior, até chegar à Praia da Penha, no Santuário centenário de Nossa Senhora da Penha. São 14 quilômetros percorridos, com fé, orações, louvores e canções, até a chegada final, já ao alvorecer do dia, quando são celebradas missas e solenidades religiosas. Podemos ilustrar com uma romaria ou procissão.

 

Guet Coelho

 

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.