… E assim se passaram 10 anos!

outubro 11, 2016

tom1Criada em outubro de 2006, a Sociedade Paraibana de Arqueologia foi formada, a princípio, por dissidentes (insatisfeitos) de uma Ong que se pautava em fins educacionais para a preservação dos sítios arqueológicos da Paraíba. A idéia da futura SPA partiu de uma conversa que tive com o amigo historiador Vanderley de Brito que, numa viagem de pesquisas ao município de Pocinhos, me falou de sua insatisfação com a Ong a qual estávamos afiliados e lançou-me a idéia. Sentamos em um barzinho para um refrigerante, como é praxe no retorno de nossas pesquisas de campo, e começamos a amadurecer a idéia da futura SPA.
O professor Vanderley, se sentia desenganado com a conscientização direta. Julgava que o processo se dava muito lentamente e que os resultados eram quase nulos. Na sua opinião, a Paraíba precisava de um órgão que tom3 dinamizasse a pesquisa neste campo, reunisse os melhores pesquisadores e divulgasse as ações no campo da arqueologia. Só assim, se poderia atrair aqueles que, de fato, se interessam por arqueologia, e este patrimônio seria notado e consequentemente estudado e preservado.
Dias depois, nos reunimos com o historiador Juvandi de Souza Santos e a artista plástica Sheila Dias Farias. Sentamos e começamos a traçar o que seria a Sociedade. Juvandi se encarregou do estatuto e, enfim, levamos a documentação ao cartório e registramos a Sociedade Civil. tom4
Em seguida, começamos a enviar Ofícios, dando conta da criação e dos objetivos da Sociedade, para os órgãos afins, e começamos a convidar estudiosos da área para se filiarem. Hoje a SPA conta, além dos fundadores, com estudiosos da estirpe de: Balduíno Lélis, Carlos Alberto Azevedo, Carlos Xavier, Zélia Almeida, Pe. João Jorge Rietveld, Pedro Nunes, Mali Trevas, Raul Córdula, Gilvan de Brito, Guilherme D’Ávila Lins, Eduardo Pazera, Carlos Belarmino, Nivaldo Maracajá, Antônio Clarindo, Edvaldo da Cunha Lira, e sócios correspondentes como: Luiz Galdino (SP), Helder Macedo (RN), Roberto Ribeiro, Robson Rubenilson (Picuí), Alexandre Fonseca (Cuité), Hilton Gouvêa (Guarabira), Luiz Carlos (Sousa) e Lúcio Farias (Itatuba). Além de colaboradores diversos por todo o país. tom5
Já em dezembro de 2006 estávamos lançando nosso primeiro Boletim Informativo mensal, que hoje já somam 125 informativos. Já se passaram 10 anos de atividades educacionais e de pesquisas, publicamos livros, promovemos cursos. Criamos uma biblioteca para a SPA, que tive a honra de ser o patrono, incentivamos e publicamos livros sobre arqueologia e pré-história regional e promovemos centenas de expedições a campo.
Reanimamos o espírito de muitos pesquisadores, a arqueologia da Paraíba está frequentemente nos meios de comunicação e estamos apoiando escavações e pesquisas em todo o Estado. No nosso caso, a união vem fazendo a força. Pois, mesmo havendo divergências teóricas entre os associados, o gosto pela arqueologia estabelece a relação de respeito e tolerância.

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.