FATOS

agosto 4, 2016

Invasão de ambulantes no centro da cidade

João Pessoa, ainda é considerada uma das cidades mais bonitas do Brasil. Praias lindas e todas urbanas, com os melhores serviços de hotelaria, restaurantes e bares. 

Falta um pouco de atenção da prefeitura para controlar os moradores de rua, disfarçados de flanelinhas, cometendo roubos e negociação de drogas, inibindo moradores e turistas. A presença deles é constrangedora mesmo porque alguns deles bebem e não respeitam quem passa fazendo atos obscenos. Outro sério problema é o corredor da Av. Beira Rio que apesar de ser uma obra pequena, está durando quase o tempo da construção da ponte Rio Niterói, cujo período de construção foi de quatro anos e seis meses com uma extensão de 13Km e meio.
Quem quiser visitar o Farol da Ponta do Cabo Branco, ícone do turismo pessoense, tem que seguir a pé pelo acesso norte. Depois de a prefeitura enrolar quatro anos, a promotoria pública promoveu uma reunião com representantes da prefeitura e da Sudema. Parece que conseguiram viabilizar a questão do projeto, mas não se sabe quando vão ser iniciados os trabalhos de contenção da barreira.
A população recebeu de volta a Lagoa, após mais de três anos sendo executada. Mesmo com o projeto modificado e sem o píer, a Lagoa ficou muito bonita. Um detalhe: o fluxo de automóveis aumentou porque uma parcela dos veículos que circulavam no anel interno, teve que ser deslocado para a Rua Barão do Abiaí.
Como sempre, na inauguração, as autoridades que apresentaram ao público o marco do turismo pessoense, não incluíram nos falatórios, as mudanças do projeto inicial nem o exagero de carradas de terra que foram pagas fora da realidade.
A Lagoa, com toda sua beleza, muda de feição logo a trinta metros do entorno, na própria rua Barão do Abiaí, na rua Desembargador Souto Maior, na rua Princesa Isabel e na rua 13 de Maio, onde os ambulantes invadiram as calçadas. Um perigo para o pedestre que tem que caminhar pela rua. Os prefeitos que antecederam o atual, colocaram todos os ambulantes em Shoppings populares. Boa parte dos que estão nas ruas tinham lojas e as venderam sabendo que em período de eleição eles ficam intocáveis.
O Centro Histórico está inviável à visitação. Parece que o Governo do Estado vai assumir as reformas.
A cidade ainda não conseguiu ficar feia, apenas menos bonita. O que entristece é saber que os empresários lutam tanto para vender uma boa imagem da cidade, mas não recebem o apoio da prefeitura nem nas obrigações de manter a cidade limpa, receptiva, nem nos eventos. A ausência é total.

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.