PARAÍBA PROXIMO DESTINO DO SESC

agosto 4, 2016

Atualmente, aliando-se à sua história – é a terceira capital mais antiga do Brasil- à sua cultura, gastronomia, belezas naturais, artesanato, monumentos históricos, praias, construções coloniais e barrocas, entre outros, com o seu crescimento e modernidade na rede de hotelaria e serviços, João Pessoa é um cobiçado destino turístico, tanto para os nordestinos, para os brasileiros das demais regiões do país, quanto para os estrangeiros, destacadamente os portugueses e angolanos.
Ela conta com uma orla marítima de cerca de 24 quilômetros de extensão, com 9 praias só no município, fora as praias da Região Metropolitana, entre elas a primeira praia naturista do Nordeste, a praia de Tambaba, localizada no município do Conde e muito procurada, notadamente pelos estrangeiros.
Entre as principais praias de João Pessoa, a mais conhecida é a de Tambaú, com uma extensão considerável, sendo composta de areia batida e fina, com águas mornas de cor verde-azulada, do oceano Atlântico Sul. Começou como uma vila de pescadores, há décadas atrás e a partir dela foram se desenvolvendo as conhecidas praias do Cabo Branco, Manaíra e Bessa, entre outras.
É na Praia de Tambaú que foi construído o famoso Hotel Tambaú, com uma arquitetura bonita e original, espraiado na beira-mar e considerado um marco inicial para o desenvolvimento do turismo pessoense. Nessa praia, hoje um populoso bairro da orla, destacam-se em frente ao aludido hotel e em suas proximidades várias atrações turísticas, entre elas a Feirinha do Artesanato, na Praça Vicente Trevas, a sede da PB-Tur, a companhia estadual de turismo, o amplo Mercado de Artesanato, dezenas de hotéis e pousadas, bares, restaurantes e inúmeros outros atrativos.
Diversas outras atrações existem na capital tabajara para os turistas. Vale destacar, entretanto, o centenário e belo monumento barroco da Igreja e Convento de São Francisco, que já em 1929 deslumbrou o pesquisador, escritor e antropólogo paulista, Mário de Andrade; a jovem Estação Ciência, projeto do arquiteto Oscar Niemeyer, próxima ao Farol do Cabo Branco e do próprio Cabo Branco; a Ponta do Seixas e a Praia da Penha, onde se realiza há cerca de trezentos anos um turismo religioso que a cada ano aumenta.
Destaque-se ainda a Mata do Buraquinho, uma bela reserva natural de Mata Atlântica, com cerca de 500 hectares, área de preservação permanente e considerada como o pulmão verde da cidade. Nela funciona o Jardim Botânico Benjamim Maranhão, que promove em horários marcados as visitas e passeios de trilhas. Atravessando essa mata corre o Rio Jaguaribe, o principal da cidade, que passa por diversos bairros da mesma.

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.