Praça da Bandeira: ponto turístico de Campina Grande está sendo reformado

agosto 4, 2016

No coração de Campina Grande-PB, a Praça da Bandeira é um marco geográfico e histórico. Foi neste lugar que tivemos calorosos comícios políticos, foi ali que muitos amigos e casais se conheceram, foi ali que o ex vereador ‘Pinta Cega’ soltou pombos para da um ar francês à Rainha da Borborema e é ali, atualmente, que no largo do famoso ‘Café Aurora’ existe uma espécie de ‘Boca-Maldita’, lugar por onde aflui um sem número de transeuntes que, da mesma forma que no Calçadão da Cardoso Vieira (distante 250m dali), tem contato com toda sorte de informações políticas e fofocas de todos os níveis, principalmente dos cidadãos mais destacados da urbe.

Tapumes isolam a praça de seus frequentadores

tomas1Em fins de março, a também conhecida como a “Praça dos Pombos” foi isolada por tapumes para uma reforma. Segundo a administração municipal: “A Praça da Bandeira será totalmente revitalizada, contemplando mudanças no piso e recebendo uma nova iluminação, mais eficiente e moderna, com a instalação das lâmpadas de LED. De acordo com o setor de Engenharia da SESUMA (Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente), os serviços de implantação do novo piso e da nova iluminação do local deverão concluídos até o final de maio ou início de junho, antes dos festejos juninos de 2016”. O Prefeito Romero Rodrigues Veiga afirmou: “Vamos tornar esse ambiente mais seguro e confortável para a população campinense”.
A Praça que é um dos logradouros públicos mais concorridos da cidade, contendo praças de Taxi, Moto-Taxi, paradas de ônibus, ponto de comércio, a “Boca Maldita” do Café Aurora, Bancas de Revista e ponto de encontro de estudantes e populares, foi alvo de um imbróglio político e jurídico, por estar em uma área delimitada de tombamento pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba – IPHAEP, o seu projeto de reforma deveria obrigatoriamente ser apreciado pelo órgão de preservação e não foi. Sabendo da reforma, o IPHAEP embargou a obra ainda no mês de março. Em contato com a Diretora do IPHAEP Cassandra Figueiredo, obtivemos a seguinte informação: “A solução do caso é simples, apenas que a Prefeitura de Campina nos envie o projeto para análise e autorização. Essa análise será uma prioridade para nós, tendo em vista o nosso interesse em ver um bem cultural requalificado e devolvido para a apreciação e ocupação da população”.

Praça da Bandeira e seu mosaico de Pedras portuguesas

tomas2Observemos que a questão em voga é estritamente legal quanto à legislação patrimonial, no entanto, correligionários políticos atribuíram ao caso uma perseguição política do Governador do Estado para com a Prefeitura de Campina Grande. Fato é que a procuradoria do município entrou na justiça por achar a medida arbitrária. Não sabemos de onde surgiu esta informação, mas foi divulgado por muitos nas redes sociais que o motivo do embargo foi a troca de piso de pedra portuguesa da Praça por uma superfície de placas intertravadas, a exemplo do que existe atualmente no calçadão do Açude Velho e na orla de Tambaú na capital paraibana, quem divulgou depreciou o atual piso afirmando não ser “histórico”, ora, tudo o é!
No dia 21 de março houve uma audiência promovida pelo Ministério Público onde foram convocados o IPHAEP e a Prefeitura. Ficou acordado que a tomas3Prefeitura Municipal teria que obedecer ao embargo do IPHAEP, apresentar o projeto para análise e o IPHAEP teria 48 horas úteis para devolver o projeto analisado. Segundo Cassandra: “Nos colocamos desde o início à disposição, para assim que recebêssemos, encaminhar o projeto analisado o mais rápido possível, tendo em vista a nossa preocupação com a requalificação de um bem cultural, para o usufruto da população. Recebemos o projeto na quarta feira a tarde. Se não for observada nenhuma complementação a fazer no mesmo, iremos iniciar a análise e entregaremos no prazo estabelecido”.
Dias depois a obra de reforma foi aprovada pelo órgão de preservação, no entanto, por conta da contenda, a reforma não ficou pronta até o início dos festejos juninos do Maior São João do Mundo, festa mais tradicional da cidade e a reforma está em seus últimos detalhes, em fins de agosto o equipamento público deve ser entregue à população.

Nenhum Comentário

Os comentários estão fechados.