NAZARÉ, APARECIDA, PENHA
Outubro/2016 / outubro 13, 2016

Três nomes de mulher que se somam as dezenas de outros nomes, mas que na realidade representam uma mesma pessoa: A Imaculada Virgem Maria, Mãe de Deus, venerada em todo o mundo católico. E é bom que se diga, ela tem muito a ver com o turismo, tendo em vista que milhões de pessoas, durante todos os anos se deslocam de seus lugares para pagarem suas promessas, agradecerem a sua intercessão junto ao seu filho Jesus Cristo -o Salvador – por graças alcançadas, e venerá-la. Aqui no Brasil, considerado ainda hoje o maior país católico do mundo, não poderia ser diferente. E é justamente neste mês de outubro que acontecem as festividades máximas em honra da Virgem de Nazaré, de Nossa Senhora da Conceição Aparecida e de Nossa Senhora da Penha (esta no próximo mês de novembro). Daí, esses deslocamentos de milhões de pessoas de um local para o outro com essa finalidade específica – religiosa – ser denominado de Turismo Religioso, uma vertente importante do turismo, pois esses fiéis, ao realizarem seus deslocamentos, promovem a cadeia turística, movimentando bastante dinheiro em hotéis, pousadas, transportes, restaurantes e similares, guias, taxistas, artesãos, enfim, em todos os setores que contribuem para a…

A INFLEXÃO DO TURISMO
Outubro/2016 / outubro 13, 2016

Os negócios do turismo estão sempre entre os primeiros a darem os sinais de crise no horizonte. Assim tem sido historicamente, tanto que para combate-la existe uma frase lapidar do ex-Presidente da ABAV-Associação Brasileira de Agentes de Viagem, Antonio Azevedo : quando o horizonte não coloca oportunidades à sua vista, V. as cria. Mas, também estão entre os primeiros a vislumbrarem as oportunidades que surgem quando o horizonte começa a se desanuviar. É o que está acontecendo agora, quando alguns dos maiores obstáculos políticos ao deslanche da economia foram removidos, o impeachment da Presidente da Republica e a cassação do Presidente da Câmara dos Deputados. Os primeiros balanços do andamento da economia mostram que há uma nítida recuperação nos níveis dos negócios, como as taxas de crescimento industrial, a melhoria no consumo e outros itens importantes como a retomada das exportações/importações de que o Brasil precisa para manter uma economia saudavel. Embora pequena, a tendência é de que estamos novamente no caminho da normalização da vida nacional, e de que teremos no ano que vem um período mais favorável para todos. Não uma rápida recuperação como todos desejam, mas uma recuperação tão ansiosamente esperada, que vá deixando para trás os…